Ubuntu 16.04 LTS

Lançado o Ubuntu 16.04 e eu decidir instalá-lo o quanto antes. Dessa vez, nada de atualizar, fiz uma instalação limpa. Não porque eu achava que daria problema dessa vez, mas porque eu achava que essa versão viria com muitas novidade. Então, aproveitei para particionar o HD da forma que eu mais preferiria e dessa vez, instalei a versão 64 bits do sistema. Nenhum problema, a instalação não levou nem 15 minutos, tive que me preocupar apenas com as configurações personalizadas que meu notebook exigia.

Configurações da tela (Resuloção e SIS 771/671


Em um artigo não muito antigo eu escrevi a solução para a resolução de tela no meu caso. Levei meses para encontrar a solução e fiquei com receio de não encontrar para esse sistema, já que ele viria com o servidor gráfico Mir. Se veio ou não, eu não sei, disseram que não por padrão. Só sei que no caso do Ubuntu 16.04 o "xorg.conf" deixou de existir como no 14.04. Agora é uma pasta com vários arquivos ".conf" com a configuração para cada placa.

Essa mudança foi uma das melhores, rasgo elogios, pois apenas tive que copiar o arquivo xorg.conf para a pasta e reiniciar o sistema, nem precisei renomear o arquivo. Se sua configuração é personalizada manualmente também, faça o teste. Salve o arquivo "xorg.conf" em um pendrive e depois copie dentro da pasta "/usr/share/X11/xorg.conf.d/" depois de instalar o Ubuntu 16.04. Excelente, você não precisa modificar os arquivos existentes e correr o risco de danificá-los sem saber consertar.

Instalação do Java oficial nessa nova versão. 

Se você acompanha esse blog deve saber que eu escrevi um artigo ensinando a instalar o JAVA oficial no Ubuntu 14.04. Mas agora estamos no 16.04, como ficou a instalação nesse sistema?

No 16 LTS, o OpenJDK não está instalado então você não vai precisar removê-lo, ao menos na versão 64 bits. O resto, nada mudou. Nem um detalhe. A não ser é claro, a pasta que identifica se a versão do sistema é 32 bits ou 64 bits. Clique no link e pode seguir o mesmo procedimento. Mais um ponto crucial para o Ubuntu. O JAVA está na sua versão 1.8.0_92 atualmente.

Novidades

Não posso acrescentar muito nesse caso, alias, que chato o sítio do Ubuntu não deixar essas informações mais fáceis. Vou listar algumas processas junto com a realidade que é o novo sistema.

  1. Sistema de inicialização systemd = Seria o substituto do upstart, mas o upstart ainda está lá apesar do systemd também está.
  2. Python 3 = O Python 3 já vem instalado por padrão, mais o 2 continua sendo o "python". Não é um grande problema.
  3. Servidor gráfico Mir = Também não é o padrão e o uso dele não ficou muito claro para mim.

Reconheço que o Ubuntu fez um grande esforço, mas continuo frustrado pela falta de definição. De qualquer forma, tudo ficou muito bem colocado.

Conclusão

Se você observar bem, as criticas se limitaram apenas a falta de novidades ao sistema. Isso porque o sistema ficou muito bom, ao menos para mim. A nova forma de configuração do "xorg.conf" foi um grande acerto, e isso pra mim foi o que mais contou nos pontos. O Ubuntu acaba nem parecendo um sistema gratuito, mas acredite, ele é.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas